Home / Destaque home / TAUBATÉ DIVULGA ADL DE JULHO

TAUBATÉ DIVULGA ADL DE JULHO

A Secretaria de Saúde, por meio do Controle de Animais Sinantrópicos (CAS) divulga, nessa segunda-feira (2) a Análise de Densidade Larvária (ADL) que verificou os índices de infestação de larvas do mosquito Aedes aegypti no mês de julho.

Durante a ADL são coletadas amostras em 6.000 imóveis escolhidos aleatoriamente nas 10 regiões da cidade (600 imóveis por região). Os resultados obtidos geram o IB (Índice Breteau), um valor numérico que define a quantidade de insetos em fase de desenvolvimento encontrados nos locais vistoriados e permite saber em quais regiões da cidade há maior risco de transmissão da dengue, além da zika, chikungunya e febre amarela. Também são verificados os tipos de recipientes em que as larvas foram encontradas.

A ADL atingiu 0,5 ponto no IB. Ou seja, foi encontrado 1 recipiente com larvas do mosquito Aedes aegypti em cada 200 imóveis pesquisados. Em comparação com anos anteriores, o resultado foi menor do apresentado em 2018 (1,2), 2019 (1,3) e 2020 não foi realizada por conta da pandemia de Covid-19.

A área 8 do município foi a região em que mais larvas foram encontradas (1,3) e contempla os bairros: Chácara Silvestre, Três Marias, Jardim América, Terra Nova, Bosque da Saúde, Imaculada e Alto São Pedro e a intensificação das ações nesses bairros teve início já no final do mês de julho, com visitas às residências para eliminação dos criadouros.

Os recipientes em que mais foram encontradas larvas foram: pneus, vasos de plantas, ralos externos, depósitos de água não ligados à rede, ou seja, tambores e outros locais utilizados para armazenar água de reuso. Também foram encontradas larvas em entulho de construção, vasilhas de consumo animal, bromélias, pingadeira, baldes e regadores. A Secretaria de Saúde de Taubaté informa que o apoio e conscientização da população são essenciais, já que cabe às famílias o combate aos criadouros do mosquito.

De acordo com o Ministério da Saúde, o índice de tranquilidade é 1,0 ou menos. Acima do nível de 1,5 há risco de epidemia.

Até 30 de julho de 2021 a Secretaria de Saúde emitiu 1.688 notificações de casos de dengue e desses 226 foram confirmados como positivo.

Veja também

TAUBATÉ ATUALIZA OS DADOS DE COVID-19 NESTA QUARTA-FEIRA

Nesta quarta, dia 20 de outubro, os leitos de UTI do Hospital Municipal Universitário de …